No último sábado (21/04) aconteceu em Houston, no Texas, o principal torneio de robótica do mundo: o World Festival. A equipe Red Rabitt, do SESI de Americana (SP), foi a grande vencedora do torneio, entre 108 equipes do mundo todo. Mas não para por aí! O terceiro lugar também foi brasileiro, a equipe Jedi’s que é formada apenas por meninas, do SESI de Jundiaí (SP), foi premiada no campeonato. A conquista, coloca o Brasil como referência mundial no ensino de robótica e mostra que nossos alunos, apesar da pouca idade (entre 9 e 16 anos), estão cada vez mais avançados e determinados nessa área educacional. O SESI ainda levou outros dois prêmios na disputa. A equipe Big Bang, do SESI de Birigui (SP), ficou em primeiro lugar na apresentação do projeto de pesquisa e a equipe Thunderbóticos, do SESI de Rio Claro (SP), conquistou o segundo lugar em programação do robô. As equipes foram avaliadas em quatro categorias: o Desafio do Robô, Design de Robô, Projeto de Pesquisa e Core Values, onde a equipe precisa mostrar que sabe trabalhar em equipe.
Red Rabbit no World Festival
O campeões mundiais de robótica: a equipe Red Rabbit, de Americana (SP)
Como é o torneio? – O Torneio de Robótica FIRST LEGO League (FLL) é um programa internacional sem fins lucrativos, para jovens com idades de 9 a 14 anos nos Estados Unidos da América e no Canadá, e de 9 a 16 anos nos demais países, no Brasil, de 9 a 16 anos. A FLL foi criada pela Fundação FIRST (“For Inspiration and Recognition of Science and Technology“) com a ajuda do LEGO Group com a finalidade divulgar o conceito da FIRST, de inspirar e celebrar a ciência e a tecnologia entre os jovens, utilizando contextos do mundo real. A cada ano o programa baseia-se num tema diferente, relacionado com as ciências e a comunidade internacional. Assim, cada desafio dentro da competição é ligado a esse tema. Quem pode participar? – O torneio tem como público alvo estudantes de 9 a 16 anos, de escolas públicas ou particulares, mas grupos de amigos também podem montar seus times. É recomendável o número mínimo de 4 competidores, além de dois técnicos adultos. Primeiro, é necessário se inscrever para a fase regional, os melhores times desta etapa, garantem vaga na disputa nacional. Robótica acessível – A Pixels – Escola de Design e Tecnologia, tem em sua gama de cursos. o Robotic, que é voltado para o público jovem, a partir de 12 anos. Com a plataforma Arduíno, onde é possível estudar aplicando projetos como Braços Robóticos, Casas Automatizadas, Carros Autônomos, e Sistemas Inteligentes. Os alunos da escola também já participaram de vários torneios e competições, incluindo o 1º Campeonato Nacional de Robótica da Feira do Conhecimento (CRFC), o Torneio de Robótica da Campus Party, realizado em Natal (RN), o 1º Campeonato de Robótica da Itapipoca, a Semana de Engenharia Elétrica (SEEL), que aconteceu em novembro de 2017, na Universidade Federal do Ceará (UFC), o Campeonato byte.Girl de Robótica, a Mostra Nacional de Robótica (MNR) e a Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR).